domingo, 16 de julho de 2017

Eu sei da noite despida
no horizonte dos teus segredos
eu sei dos uivos dos lobos
nas crateras da lua
quando das primeiras viagens de ácido
sei também da tensão dos teus dedos
no salão das orgias
quando escolhias tua fantasia mais cruel
para o baile vermelho da aurora
sei das cavalgadas insanas
dos tubarões quando as barbatanas
tocavam tua pele em fogo
sei das tempestades no oceano
de tua vulva, dos barcos naufragados e
dos navegantes que ser perderam
em redemoinhos de gozo
e que lá permanecem encantados
pelo teu doce, salgado e amargo
canto de sereia.


Adeilton Lima

Nenhum comentário: