quinta-feira, 22 de junho de 2017


No fundo
do meu silêncio
no útero
dos sentimentos
flui o magma
perene
que alimenta
o vulcão.


Adeilton Lima

Nenhum comentário: