quarta-feira, 1 de julho de 2015

O solo de um blues
na corda bamba dos dedos...
a tarde solta um agudo rasgado
ouço Janis... Em seu trapézio
jogando-se, imortal, sem redes
nos mistérios do abismo
de sua própria voz!


Adeilton Lima

Nenhum comentário: