quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Que a poesia bata à tua porta na calada da noite ou na boca escancarada do dia! Que tudo seja uma doce e agradável surpresa, desejos insaciáveis e overdoses de delírios. Leia nas entrelinhas do céu, nas formas das nuvens e na nudez eternamente sedutora da lua! Tudo é sol brilhando na escuridão!

Adeilton Lima

Nenhum comentário: