quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012


Sim, eu confesso, sou um perseguidor de imagens... Miragens sempre tão distantes, ou diria cada vez mais próximas? Acreditei em visagens pertencentes a outros mundos, já até visitei os círculos de mil infernos...  Agora, aqui, cego e preso a essa corrente de tempo, ouço a luz que explode lá fora, ou seria aqui dentro?


Adeilton Lima

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A língua, essa serpente nascida e enterrada no labirinto das palavras, no fundo do poço da garganta... Uma flecha lançada pelo arco dos teus lábios sobre a minha pele, lambendo o espaço e queimando os sentidos nesse movimento oblíquo que nos entrelaça ao mesmo tempo que nos consome!


Adeilton Lima

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A lua uiva o amarelo na prata, um santo cavalga, um dragão sucumbe e um poeta enlouquece! Assim é o verso nas entrelinhas da noite! Tambores ecoam e as marés rodopiam as anáguas sobre a areia enquanto as estrelas traçam rotas no céu!


Adeilton Lima