terça-feira, 28 de setembro de 2010

Poesia

Quero teu olhar se derramando pela rua
Nessa festa
Que seja barulhenta a madrugada 
cheia de luas
Quero a tarde de vermelho
O mesmo verde dessas árvores virgens
O joão-de-barro que partiu
A Juriti saudosa
No raiar do dia
E quando novamente a noite chegar
Quero ficar aqui quietinho
Ouvindo a tua poesia


Adeilton Lima

Nenhum comentário: