quarta-feira, 28 de julho de 2010

Um Tango

A flecha atingira-lhe o peito,
enquanto um resto débil de palavras
misturava-se ao vermelho das rosas
que segurava entre os dedos trêmulos...
O dia transformara-se em um tango,
porém sem desfecho dramático,
mas que escorreria pela noite adentro
talvez esperando que aquele encontro pudesse
"pelos Deuses! Pelos Deuses!" Se repetir!!!
Todavia, sem qualquer romantismo...
Que isso é coisa de quem uiva para a lua cheia
e ouve tangos em eletrolas antigas pelas madrugadas..

Adeilton Lima
 
Google

Nenhum comentário: