terça-feira, 23 de março de 2010

Poema

Um cheiro de noite sobre a pele
Um sorriso de asas abertas

A aurora chegando
Num vôo suave pela alma
Me dizendo sim! Eis a vida!

As linhas da infância no desenho das mãos
O corpo de uma mulher na aura do fogo
A beleza dos olhos d’água
Disfarçando oceanos.

A cor do infinito

Crepúsculos

Tudo é poesia para além dos poros
E sobre a folha viva do teu corpo

A palavra que te busca
Os versos que te ouvem
Os versos que te tocam
Os versos que te respiram

O arrepio dos versos
Na língua das tempestades

A palavra sempre queimando
Dentro de uma ampulheta
No giro do dia
No gozo da noite

O poema que agora se abre
Para te sentir

Adeilton Lima

Nenhum comentário: