quarta-feira, 24 de março de 2010

Balanço

Um olho de mar
Nas tempestades do peito
No balanço das ondas
Ou das redes
Brincos bordados nas conchas
Brincando com os barcos
Ao canto de Iemanjá
À luz de Oxum
Na pele de areia doce
Na noite de chuva
No intervalo do tempo
Como num carrossel.
Agora o mergulho
No meio das nuvens
Por entre as cores dos ritos
Onde brinca a aurora
Onde dança tua alma.

Adeilton Lima

Nenhum comentário: