sábado, 18 de novembro de 2017

Mulher, Poeta e Deusa
Olhos de cigana
guia das estrelas
corpo nu das manhãs
iluminadas
Mulher, poeta e deusa
domadora dos ventos
das metáforas e dos versos
guardiã das fortalezas
mulher, poeta e deusa
ninfa dos loucos
senhora dos mares
bruxa dos altares
mulher, poeta e deusa
musa dos bêbados
dos profetas e exegetas
puta das labaredas
entre mil e uma noites
mulher, poeta e deusa
semeadora dos sonhos
dos desejos e delírios
shakti sagrada da força feminina
guerreira amante
no coração dos deuses
mulher, poeta e deusa

sábado, 11 de novembro de 2017

Visito o budismo
saúdo o candomblé
ouço canto gregoriano e mantras
celebro em meditação
piso descalço
o terreiro da umbanda
e embarco
nos rituais sagrados
de nossos ancestrais
contemplo a arte barroca
dos cristãos
admiro a cultura judaica
assim como a beleza
das mesquitas islâmicas
saudando meca
no olho dos séculos
celebro a paz e a comunhão
e fujo a galope dos fundamentalistas
de qualquer religião!
O mundo gira como um sufi
Deus está em tudo
porque em tudo Deus está!
Om...
Adeilton Lima

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

A saudade
é um sentimento
que não seca
no varal...
A saudade orvalha-se
na cacimba do olho
quando a memória da alma
singra as distâncias
entre uma batida e outra
no casco do barco
lá no fundo do peito!


sexta-feira, 4 de agosto de 2017




Mundo Poema 

E se o mundo fosse só poesia...
Uma criança apontando na imensidão do céu
Os caminhos da estrela guia...
Na delicadeza do verso e na beleza da alquimia!
E se o mundo fosse só poesia...
Terra do amor, amizade, afeto e alegria!
E se o mundo fosse só poesia...
Na construção da liberdade,
Da paz e da harmonia!
Se o mundo fosse só poesia
Poemas sempre seriam esses encontros
De alma, calor e magia!


Adeilton Lima

domingo, 16 de julho de 2017

Eu sei da noite despida
no horizonte dos teus segredos
eu sei dos uivos dos lobos
nas crateras da lua
quando das primeiras viagens de ácido
sei também da tensão dos teus dedos
no salão das orgias
quando escolhias tua fantasia mais cruel
para o baile vermelho da aurora
sei das cavalgadas insanas
dos tubarões quando as barbatanas
tocavam tua pele em fogo
sei das tempestades no oceano
de tua vulva, dos barcos naufragados e
dos navegantes que ser perderam
em redemoinhos de gozo
e que lá permanecem encantados
pelo teu doce, salgado e amargo
canto de sereia.


Adeilton Lima

quinta-feira, 22 de junho de 2017


No fundo
do meu silêncio
no útero
dos sentimentos
flui o magma
perene
que alimenta
o vulcão.


Adeilton Lima

sexta-feira, 9 de junho de 2017


Eu sou
um homem
bomba
carrego no peito
explosivos
de poesia
haja versos
para tanta afasia
haja amor
contra tanta hipocrisia!


Adeilton Lima

sábado, 22 de abril de 2017



Casulo

O coração
É o casulo
Da alma
Útero dos mistérios
Onde o Ser
Descobre
Os sentidos
Desejos
E necessidade
De voar.

Adeilton Lima
A saudade
é o paradoxo
da ausência...

Adeilton Lima